domingo, 22 de julho de 2012


Jogada no chão, ela faz parte da decoração.
 O pó se deita contra seu corpo como um cobertor.
Matéria morta. Sofrendo os eventos naturais do plano mórbido ao redor.
O sangue que corria pelo seu corpo, corria sem direção, criava raízes profundas na ânsia de vida.
Sua pele um dia queimou no sol, como os animais queimam sobre o fogo.
Sua voz afagou e destruiu.
Quando deparou-se com um mundo dentro de si.
Já não havia mais espaço para sua existência.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

The sound

O som que envolve o mundo. 
Que te leva para todos os cantos dentro da sua mente, e para o passado da sua alma. 
Suga os arrepios da sua pele. Em meio ao...
seus valores, valores sujos. 
Seus pensamentos dançam numa sintonia de erros. 
Você faz parte do som. 
Vai morrer sufocado pelas suas próprias palavras

terça-feira, 3 de julho de 2012

Whimper


Comprei flores, e as levei pra passear pela cidade.
Minha vontade de as te entregar, voou com o perfume que elas deixavam ao ar.
E aquela que cresce em meu coração, a que um dia foi semente deixada por você...
É aquela que agora se afoga na inundação dentro do peito, que corre pra fora de mim.
E então choramingo lágrimas doces.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

A thought

There's a moment in our life, that we came across to the wish of something else, for live. Until now i've been connected with the science, with the universe, and this brought me answers about human being, and god. But now i start to feel that i need get closer to the mystical side, where i intend to get closer to myself, and the energy that i know, is between each one of us.

- G Dias.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Pedras

É difícil manter a casa viva, quando a alma esta morta
e é a  areia que entra pelo vão da porta,
e que de raiva, a noite se transforma em tempestade 
e bate as janelas, sem que seja possível dormir.
Os reflexos das arvores secas não conseguem entrar no meu coração.
Já não ha espaço.
O vento quente leva tudo que tenho.
e pedras, as mais bonitas e brilhantes 
são agora meus sentimentos.

sábado, 16 de junho de 2012

Beco

Ter a receita da minha caminhada
 baseada em cenas
 onde descobri quem você é.
Quando pelo vômito que fugia da sua garganta
implorando despedida e prometendo recompensa,
nadou no chão sujo, mais sujo que já a sua podridão
apertando a alma.
E respingou no beco escuro,
quando seu corpo te deixou cuspir palavras,
que se tornaram fétidas depois de passar pelos rastros
de vômito, ainda ali contidos.
E o som que foi direcionado ao lado contrário, mas meus ouvidos roubou
e me veio direto ao peito, foi:

-Desculpa

E esse som invadiu meu mundo calejado, e agora fissurado
pelo que está dentro de você, ou o que pode ser de mim contigo.
Ponto em mim que  quando sentiu essa vibração
quis devorar o cheiro de semelhança.
Que teve frutos mais tarde, junto a recompensa do vômito.

E agora caio
e choro.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Veias de água salgada

Hoje minha tristeza fez ver o mar a engolir o sol.
Sua superfície com a calma de uma eternidade, e o azul sereno
o atraiu como um animal pegajoso.

Sol que se desfez com todas as suas cores em tons de ouro,
foi puxado ao fundo
 perdeu-se na turbulência  da garganta feita de ondas
e morreu perante as veias de água salgada